Projetos a decorrer

PROJETO LIFE Saramugo - Conservação do Saramugo (Anaecypris hispanica) na Bacia do Guadiana (Portugal) (LIFE13/NAT/PT/786)

O Saramugo é uma espécie endémica do sul da Península Ibérica, presente apenas nos troços médios e inferiores da bacia do rio Guadiana e num troço do Rio Guadalquivir.

Página: http://lifesaramugo.lpn.pt




Este pequeno peixe de água doce, que não ultrapassa os 7cm de comprimento e que vive apenas 3 a 4 anos, luta ainda pela sobrevivência no meio natural. O Saramugo ocorre em pequenos cursos de água, estreitos (com uma largura inferior a 20 metros), pouco profundos (menos de 60cm) e com cascalho no substrato, onde se alimenta de pequenos invertebrados.
 
A sua distribuição está fortemente fragmentada, ocorrendo em Portugal na Bacia do rio Guadiana, atualmente em apenas 5 sub-bacias do rio Guadiana: Ardila, Chança, Vascão, Foupana e Odeleite.
 
Esta espécie tem registado um declínio continuado das suas populações, estimando-se uma redução de 50% nos últimos 5 anos, com algumas subpopulações abaixo do limiar da sobrevivência. Atualmente assiste-se a uma situação de pré-extinção no Alto Guadiana (rios Caia, Xévora, Degebe e Alámo) e a uma redução significativa na área de distribuição no Baixo Guadiana, estando em pré-extinção nas ribeiras da Murtega e da Foupana.
 
Entre as ameaças à conservação desta espécie incluem-se as alterações no seu habitat (construção de barragens, destruição da vegetação ribeirinha), a poluição, a sobre-exploração dos recursos hídricos e a expansão de peixes exóticos (não nativos da fauna dos nossos rios).
 
Saramugo, Anaecypris hispanica (Carlos Carrapato)

O Projeto LIFE Saramugo
pretende, por isso, promover a conservação das populações de Saramugo nas em 3 sub-bacias do rio Guadiana (Xévora, Ardila e Vascão), com o intuito de salvaguardar a sobrevivência desta espécie, invertendo a tendência de pré-extinção que se está a verificar.

Este projeto é uma oportunidade para restabelecer as populações de Saramugo, implementando algumas das medidas de conservação previstas no Plano de Ação do Saramugo e no Plano Setorial da Rede Natura 2000. Entre essas ações destaca-se:

• Atualização da situação populacional do Saramugo na bacia do rio Guadiana;
• Estudo sobre o impacte do Alburno (espécie piscícola introduzida) nas populações de Saramugo, nomeadamente na ecologia e na contaminação genética;
• Demonstração de dispositivos para o controlo automático de espécies exóticas e para evitar a coexistência com espécies exóticas;
• Controlo manual de espécies piscícolas exóticas;
• Controlo de captações de água e da poluição difusa provocada pelo abeberamento do gado nas ribeiras;
• Requalificação do meio aquático e de galerias ripícolas;
• Ações de sensibilização ambiental com escolas, pescadores, agricultores e com o público em geral;

As áreas de intervenção do Projeto são 3 Sítios de Interesse Comunitário (SIC) da Rede Natura 2000: SIC de S. Mamede (Bacia do rio Xévora), SIC de Moura/Barrancos (Bacia do rio Ardila: Ribeira do Safarejo e Ribeira do Murtigão), e SIC do Guadiana (Bacia da ribeira do Vascão).

Este projeto, com um orçamento de 1.453.664€, financiado a 50% pela Comissão Europeia, contando o cofinanciamento da Somincor para uma parte da comparticipação nacional.

Este projeto conta com a parceria de 4 entidades, nomeadamente:
• Liga para Protecção da Natureza (LPN) – Beneficiário Coordenador
• Instituto da Conservação da Natureza (ICNF)
• Universidade de Évora (UÉVORA)
• Aqualogus (AQ)

O Projeto LIFE Saramugo pretende ser um catalisador decisivo para a conservação a longo prazo desta espécie tão ameaçada no Mundo, que apenas existe no Sul da Península Ibérica e que é um símbolo vivo dos nossos rios selvagens, saudáveis e sem poluição.

DOCUMENTOS

- Apresentações do Workshop “Métodos de controlo de espécies piscícolas exóticas”



VISITE /Projeto Life Saramugo