Projetos Realizados

Projeto LIFE Estepárias

Com o final de 2012 fica concluído o Projeto LIFE Estepárias (Conservação da Abetarda, Sisão e Peneireiro-das-torres nas estepes cerealíferas do Baixo Alentejo LIFE07/NAT/P/654) iniciado em janeiro de 2009. Este projeto foi coordenado pela LPN – Liga para a Protecção da Natureza, e teve como parceiros a EDP-Distribuição e o Centro de Investigação e Intervenção Social (CIS/ISCTE-IUL). Cofinanciado a 75% pelo Programa LIFE + - Natureza, da Comissão Europeia, contou ainda com o financiamento de empresas nacionais (Somincor, EDP, REN/ERSE).




O Projeto LIFE Estepárias visou a recuperação e conservação de habitats favoráveis à conservação da Abetarda, Sisão e Peneireiro-das-torres nas ZPE de Castro Verde, Piçarras, Vale do Guadiana e Mourão/Moura/Barrancos.

Este projeto contribuiu para a conservação e melhoria de áreas privilegiadas para as três espécies-alvo, mas também para promover a participação ativa das comunidades locais, incluindo escolas, proprietários privados, agricultores e gestores de caça, sem os quais a conservação da estepe cerealífera, habitat destas emblemáticas espécies, não seria possível.

Os principais objectivos deste projecto foram:

  • Proteger as áreas de maior importância para a reprodução da Abetarda;
  • Melhorar o sucesso reprodutor e a produtividade das espécies-alvo, através da gestão do habitat, eliminação de factores de perturbação e recuperação de indivíduos feridos;
  • Promover a re-colonização do Peneireiro-das-torres ou Francelho na ZPE de Mourão/Moura/Barrancos;
  • Especializar o Centro de Acolhimento e Recuperação de Animais Silvestres (CARAS), da LPN-Alentejo em Évora, no tratamento e recuperação de aves estepárias;
  • Encorajar e aconselhar os agricultores a aderirem a esquemas agro-ambientais que promovam a manutenção dos sistemas agrícolas extensivos de cultivo de cereal de sequeiro;
  • Minimizar os impactes das linhas eléctricas nas espécies alvo;
  • Definir medidas de mitigação para reduzir o impacto das alterações climáticas globais nas espécies alvo.
  • Sensibilizar e melhorar a divulgação de informação sobre boas práticas de gestão que beneficiem o habitat para as espécies-alvo.

Os resultados alcançados durante os quatro anos do Projeto LIFE Estepárias foram bastante satisfatórios. Entre eles destacam-se alguns marcos mais importantes, como:

  • Aquisição de 168 hectares de terrenos numa área de elevada importância para a Abetarda, na ZPE de Castro Verde, e remoção de 2km de vedação em áreas de parada nupcial desta espécie;
  • Correção de 40 km de linhas elétricas na ZPE de Castro Verde, com 146 apoios corrigidos para minimização da eletrocussão e sinalização com dispositivos anti colisão;
  • Sinalização de vedações em 42 km e instalação de 184 passagens em 28km;
  • Recuperação de 121 aves estepárias das 247 que ingressaram no Centro de Recuperação;
  • Definição de Boas Práticas em bebedouros e comedouros de aves cinegéticas, para compatibilizar com a utilização por Abetardas e Sisões;
  • Assinatura de Protocolos de Gestão com 11 proprietários para efetuar melhoramentos em vedações e construção de torres de nidificação, e com 12 Zonas de Caça;
  • Instalação de 33 bebedouros e 28 pontos de alimentação em cerca de 18 mil hectares das 12 Zonas de Caça com que se efetuaram Protocolos de Colaboração;
  • Construção de duas torres de nidificação para Peneireiro-das-torres, nas ZPE de Castro Verde e de Mourão/Moura/Barrancos.
  • Realização de visitas às escolas e saídas de campo das turmas que acompanharam a implementação do projeto, envolvendo um total de cerca de 850 alunos;
  • Consulta às populações locais sobre a importância da conservação das aves estepárias, com grupos de trabalho envolvendo residentes e através de inquéritos (600);
  • Produção de diversos materiais de divulgação (newsletter semestral, brochura, cartazes, autocolantes, conto infantil, painéis exteriores, relatório não-técnico, DVD, entre outros).

Saiba mais sobre as ações do projeto em: www.lifeesteparias.lpn.pt/