Realizadas

Big Jump - Rios a 100%

O Big Jump é uma iniciativa europeia, promovida pela European Rivers Network que tem como objectivo aproximar os cidadãos dos ecossistemas de água doce e alertar para a poluição dos rios.






Em Portugal o BIG JUMP 2005 decorreu de 15 a 17 de Julho, no Rio Alviela, concelhos de Alcanena e Santarém.

O BIG JUMP 2010 decorreu a 11 de Julho, no rio Tejo, na zona do Alamal.

Com a mensagem "Queremos rios a 100%", esta iniciativa foi uma clara aposta na formação e sensibilização ambiental e um reforço da importância das comunidades locais enquanto agentes activos na conservação dos rios.

A LPN está empenhada para que esta seja apenas a primeira de muitas iniciativas que promovam a devolução dos rios às populações, através do seu envolvimento na recuperação e conservação do bom estado dos mesmos.

BIG JUMP 2010

BIG JUMP 2005
... em Portugal | ... por toda a Europa | Atividades | O "grande salto" | Resultados | Parceiros e Apoios



BIG JUMP 2010

O “Big Jump” foi organizado pelo proTEJO – Movimento pelo Tejo, e pela Liga para a Proteção da Natureza (LPN), com o apoio do municipio do Gavião.

Resultados
Neste mergulho, na praia fluvial do Alamal em Gavião, participaram cerca de 50 pessoas, mergulhando em simultâneo com o objectivo de alertar para a necessidade de uma boa qualidade das águas.


BIG JUMP 2005


... em Portugal


O rio Alviela foi outrora um rio de águas transparentes, de elevada biodiversidade e fonte de trabalho e lazer das populações. A partir de 1880 e durante muitas décadas constituiu a principal fonte de abastecimento da cidade de Lisboa. Contudo, o desenvolvimento da indústria, nomeadamente da indústria de curtumes, na década de 50, alterou drasticamente o ecossistema fluvial e o Alviela transformou-se num dos rios mais poluídos de Portugal. Actualmente, este rio continua a ser o local de descarga de vários efluentes não tratados. A iniciativa em Portugal, organizada pela LPN, contou com vários apoiantes e parceiros, o que evidenciou o empenhamento das populações locais.

Em 2005 esta iniciativa pretendia que até 2010 as águas do rio Alviela recuperassem a qualidade necessária para que fosse possível saltar da nascente até à foz.

O Rio Alviela foi outrora um rio de águas transparentes, de elevada biodiversidade e fonte de trabalho e lazer das populações. A partir de 1880 e durante muitas décadas constituiu a principal fonte de abastecimento da cidade de Lisboa. Contudo, o desenvolvimento da indústria, nomeadamente da indústria de curtumes, na década de 50, alterou drasticamente o ecossistema fluvial e o Alviela transformou-se num dos rios mais poluídos de Portugal. Actualmente, este rio continua a ser o local de descarga de vários efluentes não tratados.

A iniciativa em Portugal, organizada pela LPN, contou com vários apoiantes e parceiros, o que evidenciou o empenhamento das populações locais. Esta iniciativa teve início na noite de 15 de Julho, com a projecção de um conjunto de reportagens e fotografias sobre a poluição do rio Alviela e as acções de luta das populações ribeirinhas, em Pernes.

A Exposição "Alviela: ecos do passado", foi inaugurada no dia 16 de Julho, na Junta de Freguesia de Vale Figueira. Esta exposição mostra como o rio Alviela fazia parte do dia-a-dia e da identidade das populações ribeirinhas e como se alteraram as actividades tradicionais e as vivências dessas pessoas quando a poluição se instalou. Nesse dia, foi realizado o Workshop "O futuro do Rio Alviela no âmbito da Directiva-Quadro da Água", que contou com a presença do Instituto da Água (INAG), da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT), do Presidente da Comissão do Ambiente e do Alviela da Assembleia Municipal de Santarém e representantes de diversas entidades e organizações locais.

Documentos:
Comissão de Defesa do Rio Alviela

Kit Imprensa

Relatório "O futuro do rio Alviela no âmbito da Directiva-Quadro da Água"


... por toda a Europa

15.07.05 : Pressrelease ERN / EEB / WWF (english)

11.07.05 : Pressrelease Ecopeace : FOE Middle East Big Jordan postevent (doc)

09.07.05 : Pressrelease Ecopeace/FOE Middle East "Big Jump Jordan River "

09.07.05 : Pressrelease Ecopeace / FOE Middle East, program of the Big Jump Jordan

08.07.05 : Pressrelease Projekt LE :Quellwasser-Fahrt .... in Tschechien gestartet

08.07.05 : Pressrelease ERN/Projekt Lebendige Elbe: Big Jump in den "Holy River Jordan "

07.07.05 : Pressrelease BJ WWF Switzerland (pdf)

06.07.05 : Article "Imagine" Belgique, (pdf) 1MB ! (big file)

05.07.05 : Pressrelease Project Lebendige Elbe: Pack die badehose ein.... (pdf)

20.06.05 : EU Report 2005 on bathing water quality on line (multilingual)

03.06.05 : Press book (extract, pdf, 7MB !! ) from the Lebendige Elbe press conference in Dresden (31.05.05)

31.05.05 : Press release Project Lebendig Elbe (Press Conference Dresden, Germany, (d), (doc)

22.05.05 : Big Jump Flash N° 11 version en fr de (doc)

19.05.05 : Press Conference BJ Belgium; Documentation (f) (pdf)

19.05.05 : Press Conference BJ Belgium: First 7 articles (f) (pdf)

10.05.05 : Press Release Project Lebendige Elbe : Water Quality in the Elbe River improved ! (d) (pdf)

06.05.05 : Article in National Geographic ext. Link

06.05.05 : Article GEO (jpg)

02.05.05 : Grand article sur le Big Jump dans Terre Sauvage Page 1 2 3 4 (pdf)

07.04.05 : Article Big Jump dans Planète bleue (pdf, f)

23.03.05 : Press release Project Lebendige Elbe : Elbe - example for the Big Jump (pdf)

17.07.04 : Press release Project Lebendige Elbe : Der Countdown läuft ! Elbe im Reigen ... Big Jump (pdf)

14.07.04 : Pressrelease ERN : The BIG JUMP ! European people swim for better rivers ( français, deutsch) pdf


Atividades
As atividades captaram o interesse de cerca de 100 participantes de diferentes faixas etárias, sobretudo de famílias com crianças, uma vez que proporcionou um pólo de atracção novo às pessoas que costumam frequentar a praia fluvial. Os adultos, demonstraram bastante interesse em relação à identificação dos peixes e colocaram diversas questões. As crianças entre os 6 e 12 anos foram as que participaram mais activamente na realização do exercício prático, incentivadas pelos pais. Neste contexto, realizaram-se as seguintes actividades:
  1. Recolha de peixes do rio Alviela;
  2. Observação e identificação dos peixes do Alviela;
  3. Recolha de invertebrados de locais poluídos do rio Alviela e na praia fluvial das Nascentes do Alviela;
  4. Observação à lupa dos invertebrados recolhidos e comparação das comunidades de locais mais e menos poluídos;
  5. Realização de um exercício de avaliação da qualidade da água, utilizando as comunidades de invertebrados.
A atividade com os peixes do Alviela captou maior interesse inicial, pelo facto de serem mais familiares. Parte dos participantes conhecia algumas das espécies capturadas, colocaram questões sobre o seu modo de vida e ameaças e realçaram a importância para a pesca.  O contacto com instrumentos novos, como as lupas, as pinças, as caixas de Petri, etc., também despertou o interesse dos que nunca os tinham utilizado. Muitos participantes mostraram-se surpreendidos por existirem larvas de insectos a viver nos rios.

O exercício de avaliação da qualidade da água foi realizado maioritariamente por crianças, uma vez que foi encarado como um jogo. Os resultados deste exercício facilitaram a compreensão dos efeitos que os vários tipos de ocupação do solo e actividades (indústria, agricultura, espaços naturais, urbanização, etc.) podem ter sobre a integridade dos rios.
Muitos dos participantes não moravam na zona e chamaram a atenção para os problemas dos rios mais próximos do seu local de habitação, por comparação à situação do Alviela.
O interesse pela qualidade da água do Alviela foi sobretudo focado na sua adequação para uso balnear e a avaliação da qualidade efectuada pelo público em geral é sobretudo baseada no aspecto visual e não em resultados de análises de qualidade da água. Um rio com aspecto limpo é considerado não poluído e bom para tomar banho. A responsabilidade sobre a poluição é maioritariamente atribuída à indústria e a resolução deste problema deve partir da Administração, pois para alem da atitude pessimista em relação ao futuro dos rios, a maioria dos cidadãos não acredita na capacidade do Governo para resolver os problemas da poluição.

No 16 de Julho, o grupo de escuteiros participou na Gincana "À descoberta da Água". Foram realizadas várias provas relacionadas com a água, passando por vários pontos como fontes e tanque de Pernes. Na noite de dia 16, decorreu a Observação de Morcegos Cavernícolas, nas Nascentes do Alviela e foi levada à cena a Opereta "Saudades do meu Rio", em Pernes. A Opereta da autoria do maestro José Santos Rosa, natural da vila, retrata a agonia dos peixes do Alviela na altura em que começaram a surgir as primeiras consequências da poluição. A Quinta da Torre, onde foi apresentada a opereta, localiza-se junto ao rio Alviela e, apesar de ser um espaço bastante amplo, acabou por ter lotação completa devido à enorme afluência de espectadores.

Na manhã do dia 17 de Julho, foram realizadas várias atividades lúdicas, desde o peddy-paper e atividades de avaliação da qualidade da água, com recurso a macroinvertebrados na praia fluvial das Nascentes do rio Alviela, até percursos pedestres, de jangadas e bicicletas que conduziram as populações às Nascentes para o "grande salto".


O "grande salto"

O "grande salto" às 13h nas Nascentes do Alviela, finalizou esta iniciativa que promoveu a realização de diversas atividades de sensibilização e reflexão sobre a necessidade de aproximar as populações dos ecossistemas de água doce.
Pelo caminho, a equipa Big Jump procedeu ainda ao salvamento de um mocho galego que se encontrava na berma da estrada. A equipa deu-lhe água e colocou-o em cima de uma árvore, longe da estrada.

Resultados

Os resultados revelaram que entre as principais preocupações dos participantes estão:
  1. a qualidade da água;
  2. a identificação de fontes de poluição (uma vez que a própria nascente do Alviela já se encontra contaminada);
  3. o funcionamento da Estação de Tratamento de Águas Residuais dos efluentes industriais de Alcanena;
  4. a ausência de mecanismos adequados de participação pública.

Este último tema mereceu particular destaque, uma vez que um inquérito efectuado aos participantes durante o Workshop revelou que a grande maioria não conhecia o conteúdo da Directiva-Quadro da Água e do Plano de Bacia Hidrográfica do Tejo e que nunca foi envolvido na tomada de decisões sobre a gestão do rio Alviela. Os grupos de trabalhos propuseram ainda algumas soluções para os problemas identificados, entre as quais a melhoria do funcionamento do sistema de saneamento e tratamento de águas residuais de Alcanena e a revitalização do Conselho de Bacia do Alviela.
As conclusões e propostas deste Workshop foram integradas num relatório elaborado pela LPN, que foi enviado às principais entidades com competências na gestão da água, esperando assim que a opinião e as propostas das populações locais sejam consideradas nas decisões sobre o rio Alviela.

Parceiros e Apoios

PARCEIROS
Governo Civil de Santarém
Câmara Municipal de Alcanena
Câmara Municipal de Santarém
Junta de Freguesia de Pernes
Junta de Freguesia de Vale de Figueira
Junta de Freguesia de Vaqueiros
Junta de Freguesia de São Vicente do Paúl
Instituto de Oceanografia
Parque Natural das Serras DŽAire e Candeeiros
Euronatura
Santa Casa da Misericórdia de Pernes
Associação Amigos da Vida Selvagem
Associação Amigos do Alviela
Centro Educativo e Ambiental
Comissão de Luta Anti-poluição do Alviela
Sociedade Recreativa e Filarmónica Pernense
Bombeiros Voluntários de Pernes
 
APOIOS
Instituto do Ambiente
Águas de São Silvestre
Empresa Portuguesa de Águas Livres, SA

Info Adicional
European Rivers Network
Think again
"Big Jump" anima Alviela em defesa de ecossistemas ribeirinhos"
Populares de Alviela defendem protecção dos rios com mega-salto europeu
Firmino Oliveira ENTREVISTA EXCLUSIVA
"Big Jump' Mergulhos contra a poluição dos rios"
Um salto contra a poluição
Um mergulho pela protecção dos rios
Ambiente: "Big Jump" anima Alviela em defesa de ecossistemas ribeirinhos