Realizadas

Ciclo de Conversas sobre Ambiente 2011/2012

A LPN e a Fundação de Serralves promovem mais um Ciclo de Conversas sobre Ambiente que decorre em Serralves (Porto). Este ano as Conversas sobre Ambiente têm como fio condutor o tema Participação Pública e Cidadania Ambiental. A escolha deste tema deveu-se à necessidade de um maior envolvimento dos cidadãos nas questões ambientais, no sentido de incentivar uma consciência global e uma responsabilização individual para com o ambiente.


As Conversas decorrem na Biblioteca do Museu de Arte Contemporânea, na Fundação de Serralves, das 17h00 às 19h30, contando com a colaboração do Biosfera, através da moderação pela Dr.ª Arminda Deusdado.

A participação nas conversas é gratuita, embora necessite de inscrição prévia para c.almeida@serralves.pt.

A temática actual é:
2011/2012 - Participação Pública e Cidadania Ambiental

Temas já abordados:

Participação Pública em Portugal e o papel das ONG's?
- 20 Outubro de 2011

Gestão participada da água, o que falta fazer? - 17 de Novembro de 2011

Próximos Temas:

A questão energética e a sociedade - 19 de Janeiro 2012

Conservação da Natureza e Participação, que ligação? - 16 de Fevereiro 2012

Ordenamento do Território, poderemos decidir? - 15 de Março 2012

A participação pública na Pesca, uma realidade? - 12 de Abril 2012

De que forma as nossas opções influenciam o futuro da agricultura? - 10 de Maio 2012

Portugueses, cidadãos ambientalmente activos? - 14 de Junho 2012

Nos ciclos anteriores foram abordados as seguintes temáticas:
2008/2009 - Planeta Terra - Consulte aqui o livro resultante deste ciclo.
2009/2010 - Consumo Responsável
2010/2011 - Desertificação



 

Participação Pública em Portugal e o papel das ONG's?
20 Outubro de 2011

No passado dia 20 de Outubro realizou-se, na Fundação de Serralves, a primeira de 8 Conversas sobre Ambiente associadas ao tema da Participação Pública e Cidadania Ambiental.
 O painel de oradores contou com a presença do Professor José Virgílio Borges Pereira (Departamento de Sociologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto) que fez um enquadramento da evolução e estado da participação pública em Portugal, e representação de duas ONGA, a Campo Aberto, tendo como representante o Bernardino Guimarães e a LPN, com a presença da Dr.ª Alexandra Cunha, apresentando o trabalho e estratégia das respectivas associações ao nível da Participação Pública.
Deste debate foi sublinhada a ideia de que Portugal é um dos países da Europa com uma menor taxa de participação, resultando do facto de existir no nosso país uma dinâmica de estruturação desigual e de existir falta de informação e conhecimento dos cidadãos para estes tornarem-se mais participativos. No entanto, considera-se que as ONGA são um dos principais responsáveis pela existência da participação pública associada às questões ambientais, existindo algumas com uma intervenção mais local e regional, como é o caso da Campo Aberto e outras com uma capacidade de intervenção nacional, por vezes até internacional, como o caso da LPN.
 
Ao longo da conversa focou-se a necessidade de as ONGA terem um discurso direccionado e uma agenda conjunta de forma a conseguir influenciar directamente as decisões políticas, assim de como incentivar os cidadãos a intervirem mais activamente no que toca às decisões políticas sendo prioritário o acesso à informação e a existência de uma comunicação mais simples e objectiva.
 
De uma forma geral, todos os participantes concordaram que se torna imprescindível para a situação económica, social e ambiental do país que exista um maior envolvimento de todos na tomada de decisão política, cabendo a cada um torna-se um cidadão mais activo, começando por exemplo por fazer parte de uma associação ou movimento.