Notícias

A Odisseia da Fernão Mendes Pinto no Projeto Despertar para a Natureza

Foi com agrado que registámos a inscrição da Escola Secundária Fernão Mendes Pinto no Projeto Despertar para a Natureza. Foram contempladas as diferentes etapas que permitiram que as atividades de trabalho de campo fossem bem preparadas e adequadamente exploradas. 




Nesta ação atendeu-se aos diferentes passos metodológicos com uma planificação cuidada para que uma saída de campo cumpra os objetivos como elemento integrante nos processos de ensino/aprendizagem. Essa planificação incluiu processos de antes, durante e após a saída de campo o que segundo Orion (1993) permite superar o obstáculo existente entre a teoria, a explicação e a prática. Assim efetuaram-se as seguintes etapas:

•    primeira etapa - apresentação do projeto à comunidade educativa/encarregados de educação do projeto de educação para a cidadania;
•    segunda etapa - Escolha e seleção criteriosa, com os alunos, da área de estudo,
•    terceira etapa – contacto com parcerias para orientação e troca de experiências;
•    quarta etapa – planificação do roteiro a efetuar com saída experimental envolvendo os professores e dinamizadores da saída de campo;
•    quinta etapa - aulas de apresentação aos alunos e professores sobre a saída e as atividades que iriam realizar, ação tendente  a reduzir o espaço-novidade que o ambiente sempre comporta de forma a permitir um aumento de concentração dos alunos para a saída. Entrega de questionários de diagnóstico do Projeto Despertar para a Natureza sobre o que os alunos pensam, por exemplo: sobre o ambiente/ atividades ao ar livre/saídas de campo/percursos na natureza, etc ;
•    sexta etapa – saída de campo com diversas atividades que possibilitem o envolvimento emocional com o local visitado, promovendo a relação afetiva e a promoção do conhecimento do ambiente natural e cultural da área visitada;
•    sétima etapa – continuidade de trabalho sobre os temas de aprendizagem efetuados na saída, divulgação através de diferentes meios como por exemplo vídeos e fotos da saída e entrega de um questionário pós-saída do  Projeto Despertar para a Natureza que busca averiguar o grau de satisfação da ação, se ela contribuiu para melhorar a aprendizagem dos alunos e qual a variação existente nas representações sobre o ambiente entre o pré-questionário  e o pós-questionário. Retoma da exploração das questões e atividades deixadas em aberto sobre o ambiente da região estudada.

São esses passos metodológicos que os professores da Escola Secundária Fernão Mendes Pinto seguiram e estão a efetuar sequencialmente. Após a escolha da área de estudo -na Arriba Fóssil da Costa da Caparica- Mata dos Medos, contactou-se o ICNF da Paisagem Protegida da Costa da Caparica para colaborar na orientação da atividade de trabalho de campo prevista. E assim no dia 1 de fevereiro, os professores Filomena Mira, Clementina Susana, o professor Jorge Fernandes destacado na LPN e Teresa Morais do ICNF dirigiram-se ao ponto de partida no miradouro do Zimbral na Mata dos Medos para efetuarem um percurso experimental escolhendo o roteiro, as atividades de trabalho de campo e os assuntos a abordar com os alunos do 7º 2ª.
 
 
Saída experimental realizada com a Teresa Morais do ICNF, as professoras Filomena Mira, e Clementina Susana.

 
Após a saída experimental deu-se o conhecimento da área e do roteiro da saída de campo. Assim, no dia 8 de fevereiro apresentou-se aos alunos e professores no auditório da biblioteca os projetos da LPN efetuando-se o enquadramento natural da área da saída de campo a realizar.


 


Apresentação no dia 8 de fevereiro no auditório da Escola Secundária Fernão Mendes Pinto aos professores e alunos dos Projetos da LPN, do projeto Despertar para a Natureza com uma caraterização introdutória acerca do trajeto que se iria realizar no dia 16 de fevereiro na Mata dos Medos (Arriba Fóssil da Costa da Caparica).
 

Com um número adequado de alunos por professor acompanhante, chegou o desejado dia 16 de fevereiro data da saída de campo programada.
O dia da saída estava de nevoeiro e com alguma chuva mas isso não foi obstáculo para se iniciarem as atividades com entusiasmo. Após a introdução com a consulta do mapa da área a visitar, a técnica Teresa Morais aplicou diversas atividades de trabalho de campo iniciadas com uma ação pedagógica demonstrativa de que os elementos Ar, Água, Solo e Seres Vivos estão inter-relacionados.
Depois dessa atividade fez-se uma caminhada pelos valores naturais no topo da arriba fóssil da Costa da Caparica. Salientavam-se no caminho entre os zimbrais e pinhais, as inúmeras plantas aromáticas e espécies como o espinheiro-negro, a aroeira, o medronheiro, o carrasco, a sabina das praias entre outras.

Seguidamente, efetuou-se uma outra atividade de grupo em que os alunos teriam de fazer valer os seus argumentos para justificar a possibilidade do benefício da introdução de uma planta existente na Mata dos Medos, num outro planeta com as mesmas caraterísticas ambientais. Após a leitura e estudo da planta salientou-se o empenho de cada grupo na defesa da sua planta.   

Posteriormente fez-se mais uma caminhada com períodos de atividades de relaxamento até a um miradouro onde se avistava com uma paisagem deslumbrante sobre as praias, o cordão dunar, planície litoral da Costa da Caparica, serra da Arrábida e serra de Sintra. Aqui foi efetuada uma história aos alunos sobre a Geologia da região, uma explicação sobre o processo de formação das dunas e a importância da sua proteção.

Já de volta para o autocarro pelos “corta ventos” e trilhos pelos pinhais e zimbrais cheios de líquenes, cogumelos e de vestígios de atividade de diversos animais (coelhos, cães infelizmente abandonados) percebeu-se que os alunos estavam satisfeitos com mais uma ação incluída no Projeto Despertar para a Natureza e que terá ainda continuidade com a exploração das temáticas abordadas e o visionamento dos vídeos /fotos tirados para posterior apresentação.
 
 

Início da Saída da turma 7º 2ª da Escola Secundária Fernão Mendes Pinto à Arriba Fóssil da Costa da Caparica – Mata dos Medos – 16-02-2018.

 

Explicação e visualização da área em estudo-Mata dos Medos

  

Atividade de introdução “A vida é uma teia”…


  
 
Estudo de um dos grupos de trabalho para a apresentação aos colegas das caraterísticas e importância do carrasco (Quercus coccifera).
 
  
 
Após a apresentação dos grupos de trabalho sobre as principais plantas caraterísticas da Mata dos Medos efetuámos exercícios de descontração e de convívio.


 
E chegámos ao miradouro onde avistámos uma bela paisagem e se efetuou o enquadramento geológico salientando-se a importância da proteção do litoral e da dunas constituintes da planície e plataforma litoral.

E também observámos líquenes epífitos.